Chuva pode prejudicar trabalhos de campo em grande parte do BR

O corredor de umidade associado à frente fria que atua entre o Espírito Santo e a Bahia mantém o tempo fechado e com chuva a qualquer hora do dia sobre grande parte das regiões produtoras do Espirito Santo, Minas Gerais, Bahia, metade norte de Goiás e de Mato Grosso, Tocantins, Maranhão, Piauí e Pará. Com isso, os trabalhos de campopoderão ser prejudicados nessa sexta-feira e no sábado, mas nada que possa gerar prejuízos aos produtores, apenas paralisações momentâneas.

Nas demais regiões do Brasil, o tempo segue aberto e com previsão apenas de eventuais pancadas de chuvas bem irregulares.

Entre sábado (10) e domingo (11), uma nova frente fria avança pela região central do Brasil, o que deixa o tempo mais fechado e com possibilidades de chuva a qualquer hora do dia em grande parte das regiões produtoras do Sudeste, Centro-Oeste e do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Na terça e na quarta-feira, o tempo volta a abrir. Não há nenhum indicativo de que as chuvas possam trazer qualquer tipo de prejuízo aos produtores, apenas algumas paralisações.

Apesar do final de semana ser de tempo aberto em grande parte da metade sul da América do Sul, a previsão é de que a partir da próxima quarta-feira (14) esse padrão meteorológico mude. O avanço de frentes frias pelas áreas produtoras da Argentina e de toda Região Sul do Brasil irá deixar o tempo bastante instável, com possibilidade de chuvas mais generalizadas e em bons volumes. Isso deve elevar os níveis de umidade do solo e garantir melhora nas condições de desenvolvimento das lavouras.

Próximos 15 dias
A tendência é que toda a segunda quinzena de março tenha chuvas mais generalizadase em bons volumes em toda metade sul da América do Sul, o que irá favorecer o desenvolvimento das lavouras de soja, milho, café, cana-de-açúcar e pastagens.

Esse padrão meteorológico deve se manter inalterado até meados de abril. Com isso, todo o Brasil, Paraguai e Argentina serão beneficiados por chuvas mais regulares e em bons volumes, o que irá favorecer o desenvolvimento das lavouras e realização dos tratos culturais.

Fonte : Agrolink com inf. de assessoria