Etanol gera economia de R$ 5,8 bilhões aos consumidores

Os proprietários de carros flex fuel já obtiveram uma economia de R$ 5,8 bilhões proporcionada pelo consumo de etanol hidratado no mercado nacional em 2019.

Dados publicados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e compilados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) indicam que no mês de outubro foi registrado o consumo de 2,055 bilhões de litros. Esse volume representa o segundo maior nível de vendas de hidratado de toda série histórica, inferior apenas ao volume comercializado em outubro de 2018, quando as vendas somaram 2,06 bilhões de litros.

“A maior procura por etanol nas usinas mesmo com um cenário de competitividade do hidratado frente a gasolina menos favorável do que o registrado no último ano é um indicativo de que o consumidor não está levando em consideração somente as vantagens econômicas, mas também os conhecidos benefícios ambientais proporcionados pelo etanol”, explica o diretor técnico da UNICA, Antonio de Padua Rodrigues.
 
No acumulado de 2019, o volume consumido de hidratado no Brasil totaliza 18,42 bilhões de litros, um crescimento de 19,8% em comparação a 2018. Esse avanço expressivo no consumo do biocombustível está diretamente relacionado com o volume vendido das unidades produtoras para as distribuidoras em todo Brasil. A saber, de janeiro a outubro, o volume comercializado pelas usinas soma 19,04 bilhões de litros.
 
De acordo com o levantamento realizado pela ANP, em 2019 a paridade média de preços (hidratado/gasolina) no Brasil permanece mais favorável do que aquela registrada em 2018, na ordem de 65,8%, quando comparada ao mesmo período de 2018. Este resultado é muito aquém do rendimento técnico médio de 73%.

Somente no Estado de São Paulo, as vendas do renovável somaram 11,34 bilhões de litros de janeiro a outubro de 2019. Este resultado evidencia que cerca de 70% do volume de combustível consumido pelos proprietários de veículos leves é representado pelo etanol (anidro + hidratado). Ou seja, a cada litro de gasolina pura vendido no Estado são consumidos 2,4 litros de etanol no principal centro produtor e consumidor de biocombustível do país.
 
No consumo total de combustíveis pela frota de veículos de passeio e carga leve, o volume atingiu 4,76 bilhões de litros, em gasolina equivalente, com crescimento de 5,9% em relação ao mesmo período de 2018.
 
Em 2019, a participação do etanol na matriz de combustíveis do ciclo Otto atingiu 48,3% (etanol hidratado e etanol anidro somados e convertidos em gasolina equivalente). Trata-se do maior valor desde 2009, quando o índice atingiu 48,7%, no período de janeiro a outubro.
 

Fonte : Agrolink com inf. de assessoria