Na conversão, receita cambial do frango fica negativa

Embora venham registrando incremento expressivo quando avaliadas pelo padrão monetário internacional, as exportações brasileiras de carne de frango correm o risco de apresentar resultado negativo na conversão para a moeda brasileira. Entre janeiro e outubro deste ano, por exemplo, aumentaram 7,04% em dólar, mas recuaram 2,68% em real.

Analisada, nos últimos três anos, a receita cambial acumulada entre janeiro e outubro (período que, praticamente, já define os resultados do ano – positivos ou negativos) constata-se que em 2015 o total dolarizado recuou mais de 11%, mas o efeito em real foi um aumento de, praticamente, 25%. Efeito do câmbio que, naquele ano, ocasionou desvalorização de mais de 40% na moeda brasileira.

Já no ano passado a receita em dólar dos 10 primeiros meses recuou quase 3,5% em relação ao mesmo período anterior. Mas como, no período, a valorização da moeda norte-americana foi bem mais modesta que a do ano anterior (menos de 10%), o resultado interno foi um incremento de pouco mais de 4%.

Neste ano, no acumulado janeiro-outubro, o dólar acusa desvalorização de quase 10%. Em decorrência, a receita cambial de US$6,075 bilhões, embora 7% superior à de um ano atrás, na conversão para o real apresenta redução de 2,68%. É uma queda que tende a se manter no restante do exercício. 

Fonte : Avisite