São Paulo registra novo recorde na vacinação de bovídeos contra a febre aftosa

O Estado de São Paulo registrou 99,42% de bovídeos (bovinos e bubalinos) vacinados durante a segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa, realizada durante o mês de novembro de 2017. O índice anterior, registrado em novembro de 2016, foi 99,36%. Os dados são do sistema informatizado Gedave, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Durante a etapa foram vacinados 11.072.122 bovídeos. Os 64.166 bovídeos que não tiveram sua vacinação informada ao sistema estão distribuídos em 3.045 propriedades rurais, que estão sendo notificadas pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária da Secretaria. A vacinação contra a febre aftosa é obrigatória e deixar de vacinar ou de comunicar a vacinação sujeita o proprietário a multas.

O rebanho paulista está distribuído em 130.537 propriedades rurais. Na etapa realizada durante o mês de novembro, a vacinação foi obrigatória para todos os bovídeos, independente da idade.  Durante a campanha, os técnicos da Defesa Agropecuária fiscalizaram e assistiram a vacinação em um total de 937 propriedades, acompanhando a vacinação de 64.491 bovídeos.

Números

Em 2017 houve um acréscimo tímido do rebanho paulista, da ordem de 70 mil cabeças, um índice 0,63% superior se comparado com o mesmo período de vacinação do ano anterior. Em 2016 o crescimento do rebanho foi mais representativo, com o acréscimo de 700 mil cabeças, ou seja, o rebanho cresceu 6,68%.

Na relação abaixo, o quantitativo de bovídeos envolvidos na etapa de vacinação contra a febre aftosa em novembro de 2017; o número de animais vacinados; e o índice de imunização em cada regional de Defesa Agropecuária.

Fonte : Governo do Estado de São Paulo